Futebol Para Inglês Ver!

O final de semana de carnaval marcou esportivamente a folia de um pequeno e simpático clube da cidade de Leicester, cidade com o qual tem fama no meio artístico, e está prestes a fazer história no futebol, a cidade que tem como famosos Richard Armitage, ator (O Hobbit), John Deacon, músico (Queen), Jon Lord, músico (Deep Purple), terá agora marcado em sua história o impressionante Leicester City, de Claudio Ranieri, Riyad Mahrez, jamie vardy e Drinkwater, seja campeão ou não (Confesso que estou a torcida). A verdade é que no último sábado a equipe comandada pelo trio Mahrez, Vardy e Drinkwater, passaram por cima, como um trator diante do poderoso Manchester City (Futuro de Guardiola), em pleno Etihad Stadium, e abriu uma pequena margem frente ao agora segundo colocado Tottenham.

mahez

A temporada no futebol inglês tem sido de fato desde o início muito surpreendente, se antes, tínhamos campeonatos afunilados entre o trio Manchester United, City e Chelsea, sempre como postulantes ao título, com Arsenal e Liverpool a tentar mudar um pouco o cenário em anos anteriores, o campeonato sempre contava com partidas emocionantes, por conta do poder financeiro dos 20 clubes da Premier League, que conta com uma conta de TV assombrosa (£1,7 Bilhões) e bem dividida entre os participantes (50% com todos os clubes, e os demais 50% divididos em audiência e colocação do clube no ano anterior), faz com que esse ano surpresas agradáveis possam mudar, ao menos por um ano, o grande domínio do trio citado (Man. Utd, Man. City, Chelsea).

5 times premier

O grande marco da atual temporada e curiosamente a primeira diante de uma cota de TV exorbitante, vem para ao mesmo tempo acabar com uma hegemonia que já dura 12 anos, onde na longínqua temporada 2003 – 2004,  contou com o título do Arsenal e um intrometido Aston Villa nos classificados aos campeonatos europeus. Passada esta temporada, o que se poderá ver é uma disparidade de títulos para o trio Manchester United, Manchester City e Chelsea, com Liverpool, Arsenal, a dominarem as qualificações para Uefa Champions League.

 

Títulos ingleses (2003 – 2015)

1º Manchester United – 5 Títulos;

2° Chelsea – 4 Títulos;

3º Manchester City – 3 Títulos;

4° Arsenal – 1 Título.

Classificações Uefa Champions League (2003 – 2015)

1º Arsenal – 12 Qualificações;

2º Manchester United – 11 Qualificações;

3° Chelsea – 10 Qualificações;

4° Liverpool – 6 Qualificações;

5° Manchester City – 5 Qualificações

6° Tottenham – 2 Qualificações

7° Everton – 1 Qualificação

premier league 2003 - 2015

Nesta temporada, o mais impressionante é que além da liderança incontestável do Leicester City, seria a primeira vez em 12 anos, que Man.Utd, Man. City e Chelsea estariam foras do top 3 da liga inglesa, o tempo irá nos dizer se fora apenas um ano isolado, de investimentos altos, mas época abaixo do trio endinheirado, ou se de fato, a Inglaterra começa a colher frutos ainda maiores de sua organização, que hoje já lhe rende o posto de melhor liga do mundo, por conta com 3 super times, e ao mesmo tempo contar adversários a altura como Arsenal, Liverpool, Spurs, Everton, e todo ano surpresas como Leicester City, Everton e Swansea.

 

Fórmula de Sucesso:

 

No Brasil discute-se atualmente o modelo ideal de divisão de cotas, contra a atual fórmula que provocaria para a maioria a “Espanholização” do campeonato brasileiro, onde Corinthians e Flamengo, seriam Barcelona e Real (Triste comparações para os espanhóis), e então de forma popular existe uma pressão em torno da adoção do formato inglês, contudo esquecem que apenas uma boa divisão de cotas não resolvem nossos problemas, onde o equilíbrio ainda não é problema, acredito que junto a divisão de cotas, os clubes precisam se unirem, seja junto a CBF, seja com a criação de uma liga própria, e iniciarem uma profissionalização completa do campeonato nacional, tornar o produto atrativo para os parceiros e assim lucrar. De todo o modo vamos explicar abaixo como funciona a “fatia do bolo” no futebol inglês.

Primeiramente a conta de £1,7 bilhões é dividida por igual a todos os clubes, em 50%, onde dessa forma, todos iniciam a competição com um orçamento de € 65,5 milhões, posterior a isso é feita uma divisão de acordo com o seu desempenho na temporada, onde o último colocado leva € 1,5 milhões e o campeão € 30 milhões, por fim entram a cota de audiência, onde cada clube ganha € 942 mil por transmissão, onde o clube com mais audiência levou para casa mais € 27 milhões, enquanto isso os clubes menores são protegidos com uma cota mínima de 10 jogos (€ 10,8 milhões), mesmo que estes não atinjam essa participação na TV. Nesse aspecto o clube com maior arrecadação no ano de 2013, com o Liverpool faturando cerca de € 122,5 milhões e o Hull City que faturou incríveis € 84,08 milhões. A tendência é seguir com força o crescimento dos clubes ingleses, que já dominam a lista dos 30 clubes mais ricos do mundo, e cabe as demais ligas usarem como exemplo e se organizarem para um dia chegar num patamar próximo.

Anúncios